10 Vantagens de Alugar um Imóvel de Temporada

Para alguns viajantes, substituir o hotel ou a pousada por um imóvel alugado ainda é um tabu carregado de incertezas. Quem quebra esse paradigma, porém, costuma se dar bem e passa a considerar sempre a locação como uma alternativa vantajosa à hotelaria convencional, muito por causa dos ganhos com economia e versatilidade. Quer entender melhor esses benefícios? Então confira, a seguir, 10 vantagens reais de alugar um imóvel de temporada em relação à estadia em hotéis e pousadas.

1. Economizar nas diárias

Em cidades com diárias hoteleiras reconhecidamente salgadas, como Campos do Jordão, Rio de Janeiro e Petrópolis, no Brasil, e Nova York, Londres e Zurique, no exterior, os gastos com hospedagem podem ser um fator até de desistência da viagem. Em Campos, por exemplo, onde a noite em uma boa pousada custa mais de R$ 600, a diária de uma casa como esta, com 4 quartos aconchegantes, sala de TV (a cabo) e de estar com lareira, em condomínio fechado, é anunciada por R$ 410, uma diferença de 31,6%. Se o grupo viajar em seis pessoas, a vantagem se multiplica: a diária não muda no hotel, mas despenca para R$ 136 por casal no imóvel (R$ 410 divididos por três casais). Em Nova York, um três-estrelas decente em Manhattan não sai por menos de R$ 800 a diária, mas não faltam studios transados e bem-localizados como esteeste e este por cerca da metade do preço.

 

2. Saber exatamente quanto vai pagar

No AlugueTemporada, a negociação é feita diretamente com o proprietário do imóvel, e, uma vez acertado o preço da locação, você já sabe o custo final. Não há, por exemplo, custos extras como impostos, estacionamento, uso de internet, frigobar... Se o anfitrião deixou frutas, águas, chás e cafés na despensa, o fez por cortesia. Serviços como arrumação e limpeza, quando disponíveis, ou são combinados previamente – você já sabe quanto vai pagar –, ou estão incluídos na diária. 

 

3. Economizar nas refeições e, para quem gosta, poder cozinhar

Não é preciso ser chef de cozinha para preparar um misto quente, fritar um ovo, cozinhar o macarrão, derreter a fondue, bater um milk-shake, estourar pipoca, ferver um leite e misturá-lo ao café. Mas só num imóvel de temporada, e não em um hotel ou numa pousada, tudo isso é possível. A economia começa no café da manhã, que, quando não está incluído na diária do hotel, vai custar de R$ 30 a até mais de R$ 100 por pessoa, dependendo da categoria da hospedagem. Faça as contas: enquanto um casal deixa no mínimo R$ 240 pela refeição matinal em quatro dias de estadia em um hotel econômico, pela metade do valor consegue comprar frutas, sucos, iogurtes, queijos, frios, bolos e pães no supermercado para o mesmo período, escolhendo exatamente o que quer consumir, inclusive com melhor qualidade. Plus, o café não tem horário, já que a casa é "sua". A economia merece ser repetida no jantar, onde você pode exercitar seus dotes culinários com ingredientes locais ou trazidos para a viagem, se o trajeto for feito de carro. No primeiro caso, é possível desde grelhar saborosas linguiças em um sítio em Bragança Paulista, cidade que produz esse embutido com excelência, até preparar um bacalhau em plena Lisboa, regado a um bom tinto do Douro. As opções são infinitas – de uma boa pasta artesanal na Itália, coberta com parmigiano reggiano ralado, até um jantar em Budapeste, acompanhado de vinho Tokaji. Já vai pensando no menu antes de viajar. Além de criar um clima festivo em torno do preparo da refeição, o gasto será de metade ou menos do que seria para comer fora. Na hora das compras, aproveite para descobrir qual é o melhor mercado, onde fica a boulangerie com pães rústicos, quem vende bons queijos...

 

4. Lavar as roupas sem custo extra

Em quantas viagens você usou uma roupa mais vezes do que gostaria para evitar as tarifas abusivas da lavanderia do hotel? Ou que acabou viajando com uma mala de roupas gigantesca para se prevenir dos mesmos problemas? Imagine-se nessa situação levando a família inteira para passar duas semanas na Disney... Haja malas! Ou dólares! Não numa casa alugada. Lavadora à disposição, seu único trabalho será colocar as roupas na máquina e no varal, e seu único gasto será com sabão em pó e amaciante, mais ou menos o que um hotel cobraria para lavar somente uma calça e uma camiseta.

 

5. Experimentar o cotidiano dos locais

Ao explorar endereços para comprar os alimentos da sua refeição, você começará a repetir caminhos, a encontrar os mesmos balconistas, a perceber o que os locais consomem e onde se abastecem. Aproveite para perguntar onde fica o museu ou centro cultural mais próximo, a praça mais aprazível, o cinema do bairro. Caminhe e conheça os hábitos da vizinhança, o perfil do comércio, a origem dos moradores. Informe-se sobre o transporte público e utilize-o como os habitantes. Durante a reserva ou na chegada ao imóvel, aproveite o contato com o locador para obter dicas de restaurantes, cafés, bares, lojas, atrações e locomoção, já que não são poucos os proprietários elogiados pela hospitalidade e pelo conhecimento que têm da cidade. Dentro do imóvel, a imersão continua nos produtos regionais que você colocou na geladeira, nos jornais regionais que passam na TV e até na própria casa, que pode refletir nos móveis, no acabamento, na decoração e nos utensílios o padrão imobiliário da região e as preferências estéticas dos locais. 

 

6. Escolher uma hospedagem com o seu estilo

Pousadas charmosas, hotéis-fazenda, hotéis-boutique: sim, há uma miríade de estilos hoteleiros, mas o que sobressai no mercado é a padronização, expediente utilizado como um denominador comum para satisfazer a maioria dos hóspedes. Só em um imóvel de temporada você vai encontrar o toque pessoal do anfitrião, como nesta casa em Barra Grande, no idílico litoral baiano, que opta por elementos regionais em contraste à arquitetura clean, e neste pedaço do paraíso na Barra do Sahy, litoral norte paulista, que reúne tudo o que uma pousada tem para o hóspede desfrutar com exclusividade: sauna seca, biblioteca, decoração praiana descolada e um deck com jacuzzi e vista escandalosa para o mar. Com o perdão do clichê, há imóveis para todos os gostos: desde casa digna de revista de arquitetura e decoração, como esta estilosa e confortável propriedade de praia em Trancoso, novamente na Bahia, até imóveis com quartos temáticos, como os caprichados sobrados dos condomínios de Kissimmee, perto da Disney, na Flórida, muitos deles com dormitórios decorados com papel de parede das princesas, de Star Wars, dos Minions, do Mickey... E com diárias abaixo de R$ 600! E não é só na decoração que você consegue um imóvel com o seu perfil. Graças a filtros como número de quartos, número de banheiros, disponibilidade ou não de TV a cabo, de ar-condicionado, de piscina – dentre tantos outros no site do AlugueTemporada –, é possível refinar a busca para obter o máximo de personalização e sentir-se realmente em casa.

 

7. Beneficiar-se da localização

Se a hotelaria tende a seguir uma lógica de mercado para escolher a localização de suas propriedades – em áreas comerciais importantes, perto de aeroportos e rodoviárias, na beira da praia, de lagos e represas –, o leque de endereços dos imóveis de temporada é tão diverso que, além de ocupar a vizinhança dos hotéis nos perímetros nobres, estende-se a bairros residenciais, condomínios fechados, áreas verdes isoladas, o que você imaginar. Nas grandes cidades, as casas e os apartamentos "fora do eixo" podem significar uma economia extra sem necessariamente haver perda de praticidade – e quase sempre com ganho de tranquilidade. No interior, há sítios e fazendas cercados pela natureza que são uma atração em si, com paisagens exclusivas, atrações naturais dentro do terreno e toda a privacidade do mundo. 

 

8. Ganhar espaço de sobra inclusive para reunir a família e os amigos

Viajar com familiares e amigos traz um complicador extra com horários, organização, escolha da programação... Ao alugar um imóvel de temporada, sem a barreira imposta pelos quartos de hotéis, esses problemas praticamente desaparecem: todos ficam juntos o tempo todo, sem depender de um whatsapp ou de um lobby para conversar, e a sintonia se torna bem maior. Essa é só uma das vantagens. As refeições são feitas num clima de maior integração, sem horário para sair da mesa e com um sofá ao lado para quem quiser capotar (sente-se em casa?). Geralmente há quartos e banheiros de sobra (ninguém incomoda ou é incomodado) e a economia, como explicamos nos itens 1 e 2, é exponencial: quanto mais gente for, mais a diária e os gastos com alimentação são divididos. O grupo ainda pode optar por uma casa de campo com piscina, quadra, salão de jogos e churrasqueira, fazendo do local um resort privativo: as crianças vão pirar no gramado, os vovôs passarão horas no pomar, os tios não sairão da churrasqueira... Mesmo em propriedades urbanas, o ganho de espaço é sensível. Um apartamento alugado costuma ter pelo menos 70 m² quadrados de área (embora a média dos imóveis passe dos 100 m²), enquanto que um quarto de hotel raramente ultrapassa os 30 m².

 

9. Ampliar as opções de viagem com pets

Dos mais de 1,2 milhão de endereços do AlugueTemporada ao redor do mundo, 315 mil (um quarto do total) permite animais de estimação. Além do percentual significativo, na maioria das vezes o pet pode circular livremente pelo imóvel com o dono, enquanto que na hotelaria os cães costumam ser escanteados para áreas menos agradáveis da propriedade, e muito frequentemente custam um adicional ao hóspede.

 

10. Ter toda a privacidade

Você mesmo desembarca a sua bagagem e não precisa preencher um formulário de check-in. Se o imóvel for um apartamento, o corredor não terá as dezenas de portas nem o entra-e-sai típicos de um hotel. Aliás, ninguém vai bater na sua porta. De manhã, você toma o café com a companhia que escolheu, sem ter de distribuir "bom dia" (nem todo mundo acorda bem-humorado) nem conversar com aquele dono de pousada supostamente simpático e atencioso, mas que, na verdade, é um mala. As paredes tendem a ser mais grossas, assim você é poupado do que se passa na vizinhança – e vice-versa. Se a propriedade for um sítio, a piscina será só de vocês, o barulho virá só de quem você conhece, as músicas serão as da sua playlist preparada com todo cuidado pra ser a trilha sonora de uma viagem inesquecível.