Um passeio através da história

Um roteiro por cidades que foram cenários dos acontecimentos mais importantes da história do país

E se as aulas de história fizessem as malas? Além de viajar ser um dos hobbys preferidos do brasileiro, muitos educadores defendem a importância do transporte do conteúdo da sala de aula para o mundo real, o que possibilita uma aprendizagem concreta para os alunos. Aí vai um roteiro com pontos turísticos que contam a história do Brasil, desde o descobrimento, em 1500, até a independência em 1822. Uma aula de história sem uniforme, caderno e bocejos, cheia de diversão para a família inteira.


Enquanto Portugal e Espanha exploravam o oceano em busca de novas terras no período das grandes navegações, que o Brasil foi descoberto por uma de suas mais belas regiões. A Costa do Descobrimento avistada por Pedro Álvares Cabral é considerada o berço da história e da cultura do país e foi tombada como Patrimônio Natural Mundial pela Unesco, em 1999. Hoje, a Costa é uma das zonas turísticas mais famosas do Brasil e é composta pelos municípios de Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália e Belmonte. Para mergulhar nessa história, além de conhecer o Museu Aberto da Costa do Descobrimento, há opção de vários tours como o de Santa Cruz Cabrália e de Porto Seguro com apresentação cultural afro-baiana e atividades educacionais.

 

blue-velvet-at.jpg

 

Foto: Blue Velvet

 

Há mais de 500 anos, praias como a do Espelho, da Coroa Vermelha, e do Peso encantam quem as conhece. Os holandeses que o digam. Em 1621 eles tentaram invadir a Bahia, mas o plano não deu certo. No entanto, a Holanda não desistiu e tentou a ocupação em Pernambuco, essa realizada com sucesso até 1654. Nesse período eles criaram muitos hospitais, asilos, e a área progrediu muito. Comercializavam açúcar, e foi criada a primeira sinagoga do Brasil, um marco para tolerância religiosa num tempo em que o catolicismo era imposto pela severa vigilância da administração portuguesa.  Os últimos a se renderem aos encantos locais foram os jogadores da seleção de futebol alemã, que manifestaram nas redes sociais após se hospedarem durante a Copa do Mundo em Santa Cruz Cabrália.

 

Viajar para aprender não é desculpa esfarrapada. Para o professor e historiador Alexander Magnus, visitar um ponto turístico histórico é mais que diversão. “O 'In loco' significa humanizar a História, interrogar os ícones e os fatos”. Para o professor é uma oportunidade de comparar o que o aluno leu com que viu e ouviu.

 

cabralia2.jpg

 

Foto: Blue Veltvet

 

Se hoje o Rio de Janeiro é uma cidade que recebe turistas do mundo inteiro de sorriso aberto, nos idos de 1.500, foi motivo de muitas desavenças entre portugueses e franceses. Depois de muitas batalhas, em 1567, os portugueses ganharam a guerra. De lá para cá a cidade foi ficando cada vez mais maravilhosa, ganhando fama mundial, dentre tantos motivos, pelo astral do carioca e pelas belas praias como Ipanema, Leblon e a Princesinha, Copacabana.

 

Para rememorar a fundação da cidade, em 1º de março de 1565, a programação turístico-histórica pode começar no Monumento Estácio de Sá, do arquiteto Lucio Costa, inaugurado em 1973, no Aterro do Flamengo. Em forma de pirâmide, abriga no subsolo uma réplica da lápide de Estácio de Sá, cujo original está na Igreja dos Capuchinhos, na Tijuca, além de brasões e objetos que contam a história da cidade. Na parte externa, oferece uma linda vista para o Pão de Açúcar, um dos cartões postais do Rio.

 

 

Leia também nossos artigos relacionados:

 

Paraty: Uma Cidade Para Não Esquecer

 

Estrada Real: Os Caminhos que Levam ao Brasil Colonial

 

 

rio-monumento.jpg

 

Foto: Caos Carioca

 

Por ter sido a Capital do Brasil durante quase 200 anos, o Rio tem muita história pra contar, e claro, muitos roteiros para conhecer. O passeio até a Ilha Fiscal, pela Baía de Guanabara, que conta como foi o último baile do império em 1889, o centro histórico, a zona portuária, igrejas e restaurantes estão na lista.

 

Fazendo as malas e descendo para o sul, A Revolução Farroupilha, liderada por Bento Gonçalves é outro acontecimento histórico a ser lembrado. A revolta contra o governo imperial do Brasil na então província de São Pedro do Rio Grande do Sul durou de setembro de 1835 a março de 1845. O clima já estava tenso entre a província e a república, até que o aumento do imposto sobre o charque - carne que fazia parte do prato típico da região e era importante para economia pecuarista local - causou o estopim para o início da guerra.

 

rev-farroupilha.jpg

 

Foto: Vagner Eifler

 

Um dos objetivos era separar o Rio Grande do Sul do governo imperial, e este foi um dos únicos pontos que não foram conquistados pelos farroupilhas, no fim derrotados.  Até mesmo o charque teve seu valor reduzido. O passeio para conhecer melhor essa história começa saindo de Porto Alegre, rumo ao sul do Estado, berço da Revolução Farroupilha, como é conhecida a cidade de Guaíba, (antiga Freguesia de Pedras Brancas) a 30 minutos da capital gaúcha. Lá tem a Casa de Gomes Jardim, de onde partiu a ordem para a invasão de Porto Alegre. O passeio pela Casa do Gomes Jardim inclui visita guiada ao quarto onde morreu Bento Gonçalves e móveis de mais de 100 anos. É possível conhecer o Sítio Histórico nos fins de semana, de 10h30 às 17h, e durante a semana com agendamento prévio.

 

Voltando um pouco na linha do tempo, e parando em 1822, São Paulo foi o berço de um dos capítulos mais importantes da História do Brasil. A Proclamação da independência aconteceu em 7 de setembro com o famoso grito de D. Pedro, às margens do riacho Ipiranga: “Independência ou Morte!”. O Museu do Ipiranga (Museu Paulista) está fechado para visitação pública desde 2013, porém o Parque da Independência continua sendo um ótimo local de passeio. Entre uma atração e outra, o AlugueTemporada reúne mais de 300 imóveis na cidade de São Paulo para descansar e recarregar as energias. Certo foi quem disse que viajar faz bem para aprender, se divertir e ser feliz. O resto é conversa...

 

sp-museu.jpg

 

Foto: Felipe Lange Borges