Rio Esportista

Um guia com os melhores locais para prática esportiva no Rio de Janeiro

Chico Buarque caminha no calçadão de Ipanema ou do Leblon. O ator Márcio Garcia pratica futevôlei em Copacabana, enquanto Romário exibe sua categoria na Barra, pelo menos quando não está posando de senador em Brasília. Em uma metrópole litorânea como o Rio é assim: ao mesmo tempo em que expõe os corpos de seus frequentadores, as praias são um convite à prática esportiva, um pouco pela abundância de espaço natural, um tanto pelos cenários idílicos da Guanabara. E mesmo fora delas o Rio de Janeiro transpira saúde.

O futevôlei tem esse jeito de brincadeira, mas é muito sério. As regras são determinadas por uma confederação, a CBFv, e os locais são oficialmente demarcados (veja uma lista dos points cariocas aqui). Para quem quer se iniciar ou aprimorar nas técnicas, há até escolinhas, como a do Léo Tubarão, a mais famosa, Copacabana. As aulas acontecem à noite, durante a semana.

A beira-mar carioca também funciona como um grande estímulo para andar de bicicleta. Com várias estações da Bike Rio, a orla carioca é contornada por uma ciclovia espaçosa, com duas faixas, margeando o calçadão. Para usar o sistema de aluguel da Bike Rio, basta se cadastrar e comprar um passe pelo site (R$ 10 o mensal ou R$ 5 o diário), depois liberar a bici com o telefone celular. Paga-se a mais apenas pelas viagens que ultrapassarem 60 minutos de duração.

A Zona Sul é a região mais bem servida por ciclovias. Além da orla, há faixas em volta da Lagoa Rodrigo de Freitas e em algumas áreas no miolo dos bairros. Apesar das notícias de assaltos em certos trechos e do lamentável desabamento ocorrido no início do ano em São Conrado, vale a pena se informar sobre os locais seguros e usar o pedal para conhecer o Rio. Fora da Zona Sul, a aventura continua. Dá, por exemplo, para pedalar por toda a Barra. O Mapa Cicloviário mostra as opções.

Alguns dos principais cartões postais do Rio são áreas naturais perfeitas para a prática de atividades físicas. A pista de corrida Cláudio Coutinho, aos pés do Pão de Açúcar, é cercada de árvores de um lado e do mar carioca do outro. Se o “cooper” não saciar seu corpo, de lá também parte uma parte uma trilha pelo Morro da Urca. Para quem gosta de transformar a cidade em academia, entre o Forte de Copacabana e o Arpoador, na Praia do Diabo, há uma academia a céu aberto (apelidada de academia dos Flintstones) com barras, alteres, pesos e suporte para abdominais, tudo feito com pedra, areia e cimento, bem roots.

Do outro lado da Zona Sul, em volta do Cristo Redentor, está o exuberante Parque Nacional da Tijuca, reflorestado em meados do século 19 por determinação de Dom Pedro II. Na área de quase 4 mil hectares, considerada por muitos a maior floresta urbana do mundo, há várias trilhas, das bem leves àquelas que só devem ser feitas com guias. Se o caminho for bem escolhido, ele passará por mirantes únicos como o Dona Marta, que enquadra o Pão de Açúcar à perfeição, e a Vista Chinesa. Ainda dentro do parque, a Pedra Bonita tem rampas para decolagem de asa-delta e parapente, enquanto que a Pedra da Gávea é uma das preferidas para escalada e rapel. Consulte no site oficial o mapa com todas as atrações, o guia de campo e as regras para a prática de cada atividade.

Também é possível se manter aos pés do Corcovado para uma caminhada mais amena. No Parque Lage, o passeio em meio ao verde inclui até prédios históricos, como o palacete ao estilo romano que abriga a Escola de Artes Visuais. Perto dali, saindo dos domínios da Floresta da Tijuca, está o Jardim Botânico. A administração do local não incentiva muito os esportes (as corridas têm horários restritos, e bolas e bicicletas são proibidas), mas, ainda assim, vale a pena caminhar pelas alamedas cercadas de espécies da Mata Atlântica, observar a fileira de palmeiras imperiais e ser surpreendido pelas belas esculturas espalhadas pelos jardins.

Na Vila Isabel, Zona Norte da cidade, o Parque Recanto do Trovador, antigo zoológico, foi reformado em 2011. O espaço contempla aparelhos para crianças e idosos, lagos e uma estrutura para a prática de arvorismo. No terreno de 35 mil metros quadrados está também a Vila Olímpica Artur da Távola, com parque aquático, pistas para caminhada, atletismo e skate, quadra poliesportiva, campo de futebol society e salas de aula adequadas para a prática de várias modalidades olímpicas, desde que você esteja matriculado. Outras vilas olímpicas semelhantes também podem ser visitadas – veja a lista no site da Prefeitura e tente tirar proveito do tal legado dos Jogos Olímpicos.

Sem a burocracia dessas vilas, é possível usufruir das quadras públicas espalhadas por diversos locais do Rio. Na Lagoa Rodrigo de Freitas, por exemplo, são quatro, mais um campo de beisebol e o Parque dos Patins, que estende sua área de atuação à prática de skate e bicicleta. Outro polo esportivo, o Aterro do Flamengo tem ciclovia, pista de skate e quadras de futebol e basquete. Aos domingos, suas ruas paralelas são fechadas para os carros, transformando a área toda num imenso parque. Durante as Olimpíadas, porém, não haverá interrupção de tráfego mesmo aos domingos, para evitar complicações no trânsito. Na Zona Oeste, há quadras de vôlei e campo de futebol no Bosque da Barra da Tijuca, área de 50 hectares que conta ainda com pista de corrida, alamedas para caminhada e amplos gramados.

Embora ainda não seja um esporte olímpico, o jiu-jitsu conquistou parte de sua fama tradição graças à tradição do esporte na capital fluminense. Foi na cidade que a família Gracie se estabeleceu, vinda do Pará, e disseminou esta arte marcial hoje tão difundida mundo afora. A matriz da Academia Gracie, tocada pelos filhos do pioneiro Hélio, fica no bairro Humaitá, em Botafogo, mas há várias outras unidades espalhadas pela cidade, pelo Brasil e no exterior, nas quais é possível agendar aulas particulares.

Obviamente, os esportes náuticos também têm bastante espaço no Rio. Você pode simplesmente se jogar no mar e nadar, desde que tenha habilidade pra isso, até experimentar algo mais profundo, como o mergulho no Arquipélago das Cagarras. Várias empresas fazem o roteiro. As ilhas ficam a cerca de 5 quilômetros de Ipanema e têm abundância de peixes e crustáceos – os mais sortudos avistam tartarugas, golfinhos e baleias –, além de aves como gaivotas, garças e maçaricos.

Entre os esportes de prancha, se você já é surfista dê um jeito de levar seu quiver porque o Rio tem picos para estilos variados. Para quem quer se iniciar no esporte de Gabriel Medina e companhia, há instrutores em várias praias, como os da Surf Rio, no Arpoador, e a Escolinha de Surf Ipanema. A prancha e o mar também resultam em outras combinações, como o Stand Up Paddle (organizado por empresas especializadas como a Surf´Sup e a Stand Up Paddle Rio) e o Kite Surf (que tem uma lista de instrutores credenciados no site da Associação Brasileira).

Quem gosta de esportes, mas está numa vibe mais contemplativa, precisa visitar a Nave do Conhecimento e o Museu Cidade Olímpica, ao lado do Estádio Olímpico (Engenhão). Robôs que representam os mascotes das Olimpíadas orientam o público pelos ambientes montados com alta tecnologia. A mostra, interativa, apresenta informações sobre as modalidades dos Jogos, quem são os atletas e os locais onde as competições acontecem. Também há infográficos sobre a história olímpica, imagens de alguns de seus heróis em tamanho natural e simuladores que dão um gostinho do que é competir como um atleta profissional.

Na mesma linha, o CBF Experience (ou Museu Seleção Brasileira), inaugurado no ano da Copa na Barra da Tijuca, também esbanja tecnologia e interatividade. No local é possível ver troféus, uniformes, vídeos e fotos históricas, dos melhores e dos piores momentos. Numa experiência visual, o visitante se sente dentro do vestiário com os outros jogadores.

Ainda no esquema atleta voyer, algumas competições das Olimpíadas poderão ser acompanhadas gratuitamente. Na Lagoa, há a chance de ver disputas de remo e canoagem; o ciclismo largará de Copacabana e passará por várias praias; e a maratona percorrerá ruas do Centro, Flamengo e Botafogo. Veja mais detalhes no site oficial dos Jogos. Se bobear, até Chico Buarque vai dar uma espiada durante sua elegante marcha pelo calçadão.

Confira nossos imóveis de temporada no Rio de Janeiro, cidade com mais de 3500 apartamentos e casas para locação no AlugueTemporada. Pelo menos um deles irá se encaixar na localização que você quer, com as características que você deseja e pelo preço que você pretende pagar.