Roteiro cervejeiro pela Europa e Brasil

Quem adora pesquisar novos rótulos, visitar fábricas e bares com boas cervejas não pode perder estas dicas.

04/09/2017

Quem adora pesquisar novos rótulos, visitar fábricas e bares com boas cervejas não pode perder estas dicas.

O movimento de cervejas artesanais tem crescido muito nos últimos anos em vários países do mundo. Em diversas cidades, tanto no Brasil quanto na Europa, surgiram cervejarias artesanais que estão revolucionando o mercado, criando uma grande variedade de receitas e sabores e consequentemente criando uma nova rota turística para quem é bom de copo! Países como Inglaterra, Bélgica e Alemanha, além de cidades como Blumenau, no Brasil, sempre tiveram um forte apelo turístico para os amantes de cerveja, pela tradição na produção ou pelas grandes festas que realizam, como a Oktoberfest. Mas nos últimos anos, devido ao crescimento das artesanais, várias outras cidades têm atraído este público para as suas rotas da cerveja. Nesta onda, até as grandes marcas estão investindo no turismo através de visitações às fábricas e vendas de produtos especiais. Abaixo, apresentamos algumas das mais importantes rotas cervejeiras do Brasil e da Europa.

Rio de Janeiro

Cidade

Para quem gosta de degustar e conhecer os mais diversos tipos de cerveja, o Rio de Janeiro é uma excelente opção. Nos últimos anos a cidade vem tendo uma efervescência cervejeira, com o surgimento de uma grande variedade de produtores, bares e festivais, sendo os dois principais pólos a Zona Sul e a região da Grande Tijuca. Entre os bares, os principais destaques são o Delirium Café, em Ipanema, sendo a primeira filial da cervejaria belga na América do Sul, possuindo uma das melhores cartas de cerveja da cidade, com mais de 400 rótulos e 10 torneiras de chopp; em Botafogo encontra-se a Hocus Pocus DNA, bar de uma das melhores cervejarias da cidade e pra quem quer comer um bom hambúrguer, beber uma cerveja artesanal e ouvir um rock’n’roll, a pedida é o Caverna, que também oferece a possibilidade de você levar pra casa em um Growler o chopp produzido por eles; já na Grande Tijuca, um dos destaques é o Botto Bar, eleito por quatro anos seguidos (2013 a 2016) o melhor chopp do Rio de Janeiro pelo guia Comer e Beber da revista Veja Rio, o bar oferece 20 torneiras de chopp, shows de blues às terças-feiras e café da manhã no primeiro domingo de cada mês. Na mesma rua, Barão de Iguatemi, na Praça da Bandeira, você encontra também o Hop Lab, atual vencedor do melhor chopp do RJ, além de opções gastronômicas, como o Bar da Frente, famoso pelo petisco “Fondue de Coxinha” e o Aconchego Carioca, um dos melhores restaurantes de comida nordestina da cidade. Já com relação os festivais, o principal é o Mondial de La Bière, que em 2017 vai para a quinta edição e irá acontecer entre os dias 11 e 15 de outubro, no Píer Mauá.

Região Serrana

Quem estiver visitando a cidade do Rio de Janeiro estiver um tempo extra, vale uma visita à Região Serrana, em cidades como Teresópolis e Petrópolis, onde estão concentradas algumas das principais fábricas de cerveja do Estado do Rio de Janeiro. Um dos berços da produção cervejeira no Brasil, devido a presença da Família Real no início do XIX e a excelente qualidade da água, a Região Serrana Fluminense foi local da primeira indústria de cerveja do Brasil, fundada por alemães em Petrópolis, em 1853, e que hoje abriga a fábrica da Bohemia. Considerado como um dos principais centros de experiência cervejeira do país, a visitação pode ser feita de terça a domingo. No local também há um bar e um restaurante, que possuem uma bela vista para o Centro Histórico da Cidade Imperial. Além de tudo isso, no último sábado de cada mês, é possível fazer um curso intensivo sobre cervejas. Outras cervejarias de destaque da rota cervejeira da Região Serrana do Rio de Janeiro são a Cervejaria Sankt Gallen, em Teresópolis, que produz as cervejas Therezópolis e St. Gallen; e a Cervejaria Cidade Imperial, em Petrópolis, fundada pelo D. Francisco de Orleans e Bragança, tetraneto de D. Pedro II.

São Paulo

Cidade

A cidade de São Paulo é conhecida por ser um dos principais centros gastronômicos do Brasil. E nada melhor para harmonizar com um bom prato do que uma boa bebida, e se essa bebida for a cerveja, melhor ainda, não é verdade? O Empório Alto dos Pinheiros, no bairro de Pinheiros, é um dos principais locais para os amantes da cerveja, o local oferece mais de 600 rótulos e 44 torneiras de chopp, um verdadeiro parque de diversões para os cervejeiros. Outras duas boas pedidas em Pinheiros são a filial paulistana do Delirium Café e o bar da escocesa Brewdog, primeira filial da cervejaria fora da Europa. Outro destaque entre os bares paulistas é o Frangó, localizado na Freguesia do Ó. O bar foi um dos primeiros na cidade de São Paulo a investir nas cervejas artesanais e seu cardápio possui 430 tipos diferentes de rótulos. O cardápio de comidas também é um dos destaques, com a famosa coxinha e o sanduíche “Beirute de Cupim”. Para quem quiser comprar cervejas, além do Empório Alto dos Pinheiros, uma boa pedida é a primeira filial do Eataly no Brasil, localizada na Vila Olímpia, com uma variedade de 250 rótulos e diversos produtos italianos. Além de todas essas opções, São Paulo terá sua primeira Oktoberfest neste ano de 2017. O Evento será no Sambódromo do Anhembi, na Zona Norte paulistana, durante os dias 29 de setembro e 08 de outubro.

Interior

Campos do Jordão, localizada na Serra da Mantiqueira, em São Paulo, tem a sua alta temporada no inverno e é sede da cervejaria Baden Baden, uma das pioneiras do crescente movimento de cervejas artesanais no Brasil e uma das mais premiadas. A visitação à fábrica da Baden Baden é uma das principais atrações turísticas da cidade. Com relação aos bares, os destaques são o Caras de Malte e Fräulein Bierhaus; e entre os restaurantes, o Matterhorn e o Restaurante Baden Baden. Outra cervejaria pioneira das artesanais é a Colorado, localizada em Ribeirão Preto. A cidade é um dos principais pólos cervejeiros do Brasil, sendo sede de outras conceituadas cervejarias, como a Invicta, Walfänger e a Lund. Entre os bares, os destaques são o Biergarten: Chope e Comida, especializado em gastronomia alemã e comida de boteco; o Weird Barrel, com uma temática pirata, muito rock’n’roll e chopp de fabricação própria. São oito torneiras cada uma com um estilo diferente; e o Colorado Cervejarium, especializado em rótulos de cervejas artesanais nacionais, possuindo mais de 100 rótulos e 8 torneiras de chopp. Outras duas excelentes cervejarias do Estado de São Paulo são a Bamberg, localizada em Sorocaba, e a Dama Bier, de Piracicaba.

Curitiba

A crescente produção cervejeira de Curitiba e de outras cidades da Região Metropolitana de Curitiba, como Pinhais, onde está localizada a Way Beer; Campo Largo, sede da cervejaria Klein; e Araucária, com a Wensky Bier, vem chamando a atenção dos amantes de cerveja. Mas é na capital do Paraná que está o principal agito cervejeiro da região, com uma grande variedade de bares. Um dos destaques é o Hop’n’Roll. O bar possui 32 torneiras de chopp e uma carta de cervejas com mais de 150 rótulos, mas o principal atrativo é a possibilidade do cliente produzir a própria cerveja com o auxílio de um mestre cervejeiro. Para os que gostam de fazer visitações as fábricas, há a possibilidade de agendar com a própria empresa ou participar de passeios como o Beer Tour Curitiba, que inclui as cervejarias Bodebrown, Bier Hoff, Nashville e Swamp; e a Rota da Cerveja, inaugurada em junho e que inclui as quatro principais cervejarias da cidade de Pinhais, distante 23 minutos de Curitiba, que são: Ovelha, Oner, Bastards e Way Beer. Mas em termos de turismo cervejeiro, o grande diferencial de Curitiba é o Beer Train, um passeio de trem pela Serra do Mar, realizado pela cervejaria Bodebrown. O passeio tem duração de 3 horas. Durante a viagem há degustação dos mais variados rótulos da cervejaria e de algumas outras convidadas. O final do passeio acontece com a chegada na cidade de Morretes e com o tradicional almoço paranaense: o barreado.

Blumenau

A cidade de Blumenau, localizada no estado de Santa Catarina, junto com algumas pequenas cidades próximas, como Pomerode, Gaspar, Joinville, entre outras, formam a Rota da Cerveja do estado, que atualmente conta com mais de 60 cervejarias. Mas Blumenau, com certeza, é a principal cidade cervejeira do estado. Considerada a Capital Nacional da Cerveja, a cidade, de colonização alemã, possui seis grandes produtores artesanais locais, sendo os dois mais conhecidos Eisenbahn e Bierland. Além das cervejarias, Blumenau sedia três grandes eventos em que a cerveja é a grande protagonista. O principal deles é a Oktoberfest, que é considerada a segunda maior do mundo, só perde para a que é realizada em Munique, na Alemanha, atraindo pessoas de todas as partes do mundo, tendo uma média de público de cerca de 530 mil pessoas. Os outros dois eventos são o Sommerfest, que acontece em janeiro, e o Festival Brasileiro da Cerveja, em março. Esses eventos são realizados no Parque Vila Germânica, de arquitetura semelhante à de uma cidade da Baviera e que reúne lojas, bares e restaurantes de comida típica alemã.Outro passeio interessante para os que gostam da cultura cervejeira é uma visita ao Museu da Cerveja, no bairro de Boa Vista. Nas cidades vizinhas, vale a pena visitar a cidade de Brusque, cerca de 50 minutos de Blumenau, onde está localizada a cervejaria Zehn Bier, que permite uma grande imersão nos processos de produção e que possibilita uma degustação diretamente do tanque de fermentação. Outra visitação interessante é na DasBier, na cidade de Gaspar, localizada a 40 minutos de Blumenau. Para quem gosta de pescar, o local possui um extenso lago, onde se pode praticar pesca e pague, alem de poder andar de pedalinho. Para quem estiver em cidades próximas e que são grandes centros turísticos, vale a pena ir a Blumenau. De Balneário Camboriú leva-se cerca de 1h e de Joinville, que também possui uma grande cervejaria artesanal, a Opa Bier, o tempo de viagem é de aproximadamente 1h30min.

Porto Alegre

Porto Alegre é uma das cidades brasileiras com maior concentração de cervejarias artesanais do país, com um registro de mais de 25 produtores. Além da quantidade, Porto Alegre também é conhecida pela qualidade de suas cervejas. As empresas Tupiniquim, Coruja, Seasons, Barco Brewers, Suricato Ales, Baldhead e Babel estão entre as mais premiadas nos festivais do Brasil e do exterior. No Festival da Cerveja de Blumenau, que aconteceu em março deste ano, Porto Alegre conquistou 58 medalhas, entre eles o prêmio de Cervejaria do Ano para a Tupiniquim. Entre os bares e restaurantes, a fama da cidade de Porto Alegre também é grande. Os destaques são: A Toca da Coruja e o Solar Coruja, os dois da cervejaria Coruja; o Biermarkt Vom Fass, que possui 38 torneiras de chopp e como opção de comida um dos favoritos da casa é Crazy Duck Burguer, feito com peito de pato grelhado; e o Pierro Libre Tap Room, que possui um sistema diferenciado de pagamento, em que o cliente adquire um cartão na entrada, coloca a quantidade de créditos em reais, pega um copo na prateleira e pode fazer uso das 10 torneiras com chopp da casa. Em termos de visitação de fábrica, além de algumas já citadas aqui, o maior destaque é para a cervejaria Zapata, localizada na zona rural de Viamão, distante apenas 30 minutos da capital gaúcha. A Zapata está localizada no sítio Del Bosque e tem como conceito ser uma cervejaria rural, buscando a inspiração para as receitas na natureza, utilizando técnicas de produção mais rural e menos industrial, tendo um compromisso com a sustentabilidade e a responsabilidade socioambiental através da permacultura agroflorestal, fazendo com que a produção esteja em equilíbrio e harmonia com a natureza.

Reino Unido

O Reino Unido é conhecido por ser uma das mais tradicionais escolas cervejeiras e pela produção e criação das Ales, cervejas de alta fermentação que tem entre os seus estilos mais famosos as Stouts e as India Pale Ale (IPA), um dos tipos de cerveja mais adorados em todo o mundo. Entre as cervejarias, as mais tradicionais do Reino Unido e as que estão entre as mais consumidas nos Pubs britânicos são as inglesas Fuller’s e a Shepheard’s Neame, as irlandesas Guinness e Murphys; e a escocesa Brewdog. Em Londres há uma grande variedade de pubs, os destaques são: The Southampton Arms, The Harp, The Queen’s Head, Craft Beer Coe The Old Red Cow. Entre as cervejarias artesanais inglesas, uma das mais premiadas é a Buxton Brewery, com destaque para a Axe Edge, eleita a melhor IPA do mundo em 2016 pelo jornal inglês The Independent. Outra importante cervejaria do Reino Unido é a escocesa Brewdog, uma das mais revolucionárias do atual momento das artesanais. Há pubs da Brewdog por diversas cidades britânicas, como Londres, Manchester, Glasgow e Aberdeen, cidade onde foi fundada a cervejaria e onde se encontra o primeiro pub da rede. Não se pode falar de cervejas britânicas sem falar da Irlanda. A capital Dublin é sede da Guinness, a stout mais vendida do mundo. Um dos passeios mais interessantes na capital irlandesa é o tour pela fábrica da cervejaria, que atrai mais de um milhão e meio de turistas por ano e é a atração turística mais visitada de Dublin. A cidade também é sede de uma das mais tradicionais festas cervejeiras do mundo, a St. Patrick’s Day, realizada no dia 17 de março.

Alemanha

Quando se fala em cerveja, o primeiro país que vem a cabeça da grande parte dos cervejeiros com certeza é a Alemanha. Um dos maiores consumidores e produtores, os alemães também são o povo que mais celebram a cerveja. A maior e mais tradicional festa cervejeira, a Oktoberfest, é realizada em Munique e neste ano de 2017 será realizada entre os dias 16 de setembro e 3 de outubro. A festa costuma atrair cerca de 5 milhões de pessoas e servir mais de 6 milhões de litros de cerveja. Apenas seis cervejarias têm o direito de participar da Oktoberfest: Augustiner, Hacker PschorrHofbräuLöwenbräuPaulanerSpaten, todas elas possuem séculos de produção, sendo a Augustiner a mais antiga, foi produzida pela primeira vez em 1328, na própria cidade de Munique. Quem quiser participar de um evento cervejeiro menos badalado, entre os dias 21 de abril e 7 de maio ocorre o Frühlingsfest, que marca o início da primavera alemã. Ainda em Munique, um dos principais bares da cidade é o Tap-House, que possui os mais variados estilos de cerveja do mundo, distribuídos em mais de 40 torneiras. Outro lugar interessante na cidade é o Hirschgarten, o maior e mais antigo biergarten da Alemanha, que fica próximo ao Palácio Nymphenburg. A escola alemã é famosa pela Lei da Pureza, criada em 1516 e que só permite a utilização de água, malte, lúpulo e levedura na produção. Mas alguns jovens mestres cervejeiros vêm fazendo uma revolução na produção alemã, como é o caso de Sebastian Sauer, fundador da Freigeist Bierkulture, com sede na cidade de Colônia, que tem como principal objetivo usar produtos inovadores e produzir diferentes estilos. Outra cervejaria inovadora da cidade de Colônia e que tem Sebastian como um dos sócios é a The Monarchy, que tem como objetivo resgatar receitas antigas e esquecidas.  Um biergarten interessante de se visitar em Colônia é o da cervejaria Cölner Hofbräu Früh, que fica em frente ao prédio centenário em que está localizada a fábrica. O principal estilo produzido pela cervejaria é o Kölsch que, aliás, só pode ser produzido na cidade de Colônia.

Bélgica

A escola belga é considerada uma das mais complexas e inovadoras do mundo cervejeiro, possuindo uma grande variedade de receitas e sabores, além de diferentes técnicas nas etapas de produção da cerveja. Os principais estilos belgas são as Trapistas (produzidas pelos monges nos monastérios), Saison, Lambic e Witbier. Muitas das cervejarias belgas estão entre as melhores do mundo e, como o país não é tão grande, dá para visitar diversas delas estando em Bruxelas. Neste caso, alugar um carro e dirigir pelas belas estradas belgas é a melhor opção. Algumas boas dicas para visitação são: Struise, famosa pelo envelhecimento da cerveja em barris que foram utilizados por outras bebidas, como o vinho, por exemplo; Fantomê, que costuma usar especiarias secretas e ingredientes inusitados, como pó de guaraná ou chá verde; Bosteels, que produz apenas três tipos de cerveja, entre elas a DeuS Brut des Flandres e a Tripel Karmeliet; Het Anker, que produz a Golden Caroulus; e duas que estão entre as mais populares aqui no Brasil, a St. Bernardus e Duvel Moortgat. Na cidade de Bruxelas as dicas de cervejarias são a Brasserie de La Sennes e a Cantillon, referência mundial das cervejas tipo Lambic, que tem como característica o estilo ácido de fermentação espontânea com leveduras selvagens e ausência de amargor. Entre os bares, alguns interessantes são: Poechenellekelder, Moeder Lambic, La Mort Subite e o primeiro bar da cervejaria Delirium, o Delirium Café, o mais visitado de Bruxelas e conhecido por possuir uma das maiores cartas de cerveja do mundo, são mais de 2.500 rótulos. Além de toda essa grande variedade de opções cervejeiras, o maior atrativo turístico da Bélgica é a rota das cervejas trapistas. Elas são produzidas nos mosteiros, com supervisão dos monges. Dos 171 mosteiros trapistas existentes no mundo, apenas onze são autorizados a marcar suas cervejas com o selo de autenticidade trapista, sendo seis na Bélgica, são eles: Brasserie de Rochefort, Brouwerij der Trappisten van Westmalle, Bières de Chimay, Brasserie d'Orval, Brouwerij der Sint-Benedictusabdij de Achelse Kluis (Achel) e Brouwerij Westvleteren.

Itália

A Itália é famosa pelos seus vinhos e pelos belos passeios nas incríveis vinícolas com suas grandes plantações de uvas, sendo a rota mais popular a região da Toscana. Com relação às cervejas, as italianas mais populares são a Birra Moretti, a Nastro Azzurro e a Peroni, as mais vendidas do país. O boom das artesanais é um fenômeno recente, tendo como pioneira a Baladin, criada em 1996, e que hoje é considerada uma das melhores do mundo. Atualmente, são mais de 400 cervejarias artesanais pela Itália, com destaque também para a Birra Del Borgo, o Birrificio Del Ducato e Birrificio di Montegioco. Em Roma há uma grande variedade de bares dedicados a esse tipo de cerveja, sendo o mais conhecido deles o Open Baladin, próximo ao Campo di Fiori, possui mais de 40 torneiras de chopp, tendo como destaque as produções da própria casa, a cervejaria Baladin. No cardápio, há opções de hambúrgueres e batatas home made. Também é possível encontrar filiais deste bar em cidades como Milão, Bolonha e Turim. Outro bar interessante em Roma é o Bir & Fud, que tem como especialidades pizzas e cervejas artesanais, espalhadas pelas 32 torneiras da casa. Para quem quiser comprar cervejas ou produtos culinários italianos, uma das melhores opções é o Eataly. Para quem quiser degustar umas cervejas no próprio local, dentro do mercado tem a Birreria, com uma grande variedade de rótulos artesanais italianos e do mundo, além de 13 torneiras de chopp. Quem tiver interesse em visitar uma fábrica, a melhor pedida é a da cervejaria Birra Del Borgo, que fica na cidade de Borgorose, a menos de 100 km de Roma.

Outros destinos interessantes na Europa

A França, assim como a Itália, é outro país que tem uma maior tradição em produção de vinho, mas que também tem tido um boom no mercado de cervejas artesanais. Na capital, Paris, o grande atrativo são os bares. Alguns interessantes são: La Fine Mousse, La Cave à Bulles e Brewberry. Mas em termos de produção cervejeira, a região para se visitar é o norte da França, no departamento de Pas-de-Calais, bem próximo a fronteira com a Bélgica. Algumas das principais cervejarias da região são: Brasserie Saint Sylvestre, na cidade de Saint-Sylvestre-Cappel; Brasserie Artisanale des 2 Caps, na cidade de Tardinghen; e a Brasserie Saint Germain, em Aix-Noulette. Outras cidades com atrativos cervejeiros nesta região norte da França são: Cassel, Lille e Côte d’ Opale. Já mais para o leste, na cidade de Estrasburgo, encontra-se a fábrica da Kronenbourg, criada em 1664. A cerveja é a mais famosa e a mais vendida da França.

Vem da República Tcheca o estilo mais conhecido e mais popular da cerveja em todo o mundo e que pode ser considerada um símbolo da bebida. Estamos falando da Pilsen, criada por um alemão na fábrica da Pilsner Urquell, na cidade de Pilsen, em meados do século XIX. Nesta cidade, além de visitar a cervejaria Pilsner Urquell, a mais popular da República Tcheca, vale a pena visitar também o Brewery Museum, onde ficava localizada uma das primeiras fábricas de cerveja de Pilsen. Os bares mais interessantes são o No Parkanu, Na Spilce e o Pivovar Groll, este último é uma recriação de uma cervejaria do século XIX e só serve cerveja produzida no próprio local. Já na capital, Praga, os principais bares são o U Pinkasu, o primeiro a vender a Pilsen em Praga; o Pivovarsky Dum, que oferece 8 tipos diferentes de chopp de produção própria, além de pratos típicos da culinária tcheca; e o U Flekú, em funcionamento desde 1499, é o bar mais antigo da Europa Central.


Inscreva-se para receber a nossa newsletter

Receba as últimas novidades por email
Facebook           instagram           Twitter           pintrest

Procure sua casa para temporada

Encontre a casa perfeita para as suas férias



Últimos Artigos

8 casas incríveis à beira-mar

Aproveite as festas de fim de ano para alugar a casa dos seus sonhos com os amigos e a família a preços possíveis em destinos ex…

Fim de ano com crianças

Conheça opções de locais para passar o Ano Novo em família e garantir uma boa infraestrutura para os seus filhos

Réveillon 2018 para quem quer sossego

Elaboramos uma lista de destinos pelo Brasil para quem quer aproveitar a virada do ano para descansar com conforto e longe das m…

Top 6 dicas de viagens por 6 Influenciadores

Reunimos 6 dos principais influenciadores quando o assunto é viagem e lifestyle travel no Brasil para dicas preciosas em algumas…

Destinos históricos para ir em família

O feriado da Independência chegou e você conseguiu uma folga na sexta-feira? Separamos cinco dicas de cidades pelo Brasil que sã…

Roteiro cervejeiro pela Europa e Brasil

Quem adora pesquisar novos rótulos, visitar fábricas e bares com boas cervejas não pode perder estas dicas.