De olho no mercado

Brasil é o 6º no mundo em economia do turismo

 

O Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) — entidade que reúne os maiores empresários do setor de turismo no mundo — divulgou recentemente o estudo anual “Viagens e Turismo: Impacto Econômico”, com dados coletados em 184 países. O Brasil aparece com destaque, em 6º lugar.


brasil-6o-economia-turismo.jpg

Para chegar a este resultado, a pesquisa leva em conta vários indicadores do setor, como a importância do turismo para o Produto Interno Bruto (PIB), geração de empregos, divisas geradas por turistas internacionais e investimentos públicos e privados.

 

Os dados mostram o desenvolvimento do país no setor, principalmente devido à realização dos grandes eventos, o que também contribui para a visibilidade internacional. De acordo com a pesquisa, o impacto do turismo na economia do Brasil deverá alcançar 9,5% do PIB, o equivalente a R$ 466,6 bilhões — um crescimento de 5,2% em relação ao ano passado. A média mundial será de 2,5%.

 

O estudo de impacto econômico da cadeia produtiva do turismo no país também revela outros indicadores de crescimento para 2014. O setor deverá gerar 8,9 milhões de empregos diretos e indiretos, um crescimento de 4,5% em relação a 2013, quando o segmento foi responsável por 8,5 milhões de postos de trabalho. No mundo, espera-se um aumento de 2,5% em relação ao ano anterior. O Brasil também aparece como o 5o maior gerador de empregos na área de turismo no mundo, o que mostra a importância do segmento para o país.

 

Ainda segundo o estudo feito pelo WTTC em parceria com a Universidade de Oxford, o Brasil é o país com maior previsão de crescimento em investimentos no setor de turismo no mundo em 2014: 21,8%, enquanto a média mundial será de 5,7%. Estima-se que o setor atraiu R$ 52 bilhões em recursos em 2013. O relatório projeta também que o impacto do turismo na economia do Brasil deverá alcançar 10,3% do PIB, ou R$ 700 bilhões, até 2024. Espera-se também que, no mesmo ano, o turismo seja responsável por empregar 10,6 milhões de pessoas no nosso país, 9,7% do total de trabalhadores.

 

VEJA TAMBÉM